Google+ Followers

Thursday, June 22, 2006

I Dig it 014

COMPACTO DUPLO



Antes de mais nada tenho o dever de ofício de informar que tenho um concorrente de peso na "podosfera": A Djaine Damiatti (ai, ai... que voz) que já produz o Alma da Palavra acabou de lançar o Garimpo Podcast um excelente podcast que tem como objetivo divulgar novos artistas e novos trabalhos, seja na música, nas artes visuais, na literatura ou em outras áreas da cultura.

Neste Impressões Digitais - Compacto Duplo (I Dig it 014) decidi ir atrás da história desta tal de Blue Moon tão cantada e decantada pela cultura norte-americana.
Assim, após tocar no I Dig It 013 a versão do Elvis Presley, apresento no Lado A deste podcast a música da lendária dupla Rodgers & Hart em uma magníica versão de Dizzie Gillespie.

Lado A: Blue Moon (Lorenz Hart/Richard Rodgers) - Dizzy Gillespie (Album: Masters Jazz)

Lembrete:
De modo bem sucinto: eu dividi o podcast original (até a edição 011) em dois podcasts...

1. Uma versão light, que tem por nome IMPRESSÕES DIGITAIS - Compacto Duplo; e
2. O IMPRESSÕES DIGITAIS, "quase" original.

O Compacto Duplo, com algo em torno de 20 minutos, possui duas músicas que envolvem um comentário sobre cultura (a orginal lseção Homo Sapiens)...

Hoje destrincho a história do folclore norte-americano sobre a Blue Moon e suas variações, que desde a década de 80 do século passado chama minha atenção.
A série de TV A Gata e o Rato (Moolighting, no original) tinha um empresa chamada Blue Moon e eu fiquei encafifado com duas versões de seu significado:
- Blue Moon é a 2º lua cheia que ocorre em um mês; e
- Blue Moon é uma frase idiomática: "once in a blue moon...", significando "algo muito raro, quase absurdo...".

Resumidamente: A história da "raridade" começa por volta de 1500 com indicações de navegantes de raríssimas ocasiões onde a Lua ficava azul; passa por uma constatação metereológica após a explosão do Krakatoa, no século XIX e uma confirmação científica de agora.
Na outra vertente - da "2ª lua do mês " - mesmo com os norte-americanos da época da colonização nomearem as Luas Cheias com nomes relativos a ocorrência de fatos naturais (influência da cultura indígena) e nunca terem a nomeado de Azul, um cálculo matemático para um Almanaque Agricola do estado do Maine sobre a ocorrência a cada 2,5 anos, aproximadamente, de 13 luas anuais ao invés de 12, acabou definindo a 3ª lua de uma estação (outono, inverno, primavera ou verão) onde há 4 luas cheias como sendo a Blue Moon... Mal-entendidos e utilização de definições incorretas propiciaram a criação, na década de 50, do novo aspecto folclórico: Blue Moon é a 2ª Lua Cheia de um mês,

Ahn... vai ocorrer duas luas cheias em Junho de 2007.

Links interessantes sobre o assunto Blue Moon:
Nasa, artigo "Folklore of the Blue Moon" e Sky&Telescope

No background decidi poupar vocês de mais uma versão (ou versões) de Blue Moon e fui de Gelo no Montana de Herbie Hancock (album: Possibilities)

Para não perder a chance, encerro o COMPACTO DUPLO, tocando Blue Moon na versão de Rod Stewart:

Lado B: Blue Moon (Lorenz Hart/Richard Rodgers) - Rod Stewart / Eric Clapton (Album: Stardust...The Great American Songbook: Vol. III)

No comments: