Google+ Followers

Thursday, August 17, 2006

I Dig it 018

Compacto Duplo




Wild World (Cat Stevens, aka Yusuf Islam) - album Tea for the Tillerman (1970)

Now that I've lost everything to you
You say you wanna start something new
And it's breakin' my heart you're leavin'
Baby, I'm grievin'
But if you wanna leave, take good care
Hope you have a lot of nice things to wear
But then a lot of nice things turn bad out there

Oh, baby, baby, it's a wild world
It's hard to get by just upon a smile
Oh, baby, baby, it's a wild world
and I'll always remember you like a child, girl

You know I've seen a lot of what the world can do
And it's breakin' my heart in two
Because I never wanna see you a sad, girl
Don't be a bad girl
But if you wanna leave, take good care
Hope you make a lot of nice friends out there
But just remember there's a lot of bad and beware

Chorus

Baby, I love you
But if you wanna leave, take good care
Hope you make a lot of nice friends out there
But just remember there's a lot of bad and beware

Chorus(x2)


Nos anos 70, o inglês Cat Stevens hoje mulçumano e com o nome adotado de Yusul Islam era uma das vozes contrárias a loucura da guerra do Vietnam. Seu emblemático LP Tea for the Tillerman de 1970, por exemplo, teve 4 de suas canções ("Where Do the Children Play?", "On the Road to Find Out", "Tea for the Tillerman" e "Miles from Nowhere") incluídas na trilha sonora da picaresca-poético-romântica-e-macabra comédia Harold and Maude (1971) de Hal Ashby e Colin Higgins. Deste álbum faz parte - claro - a canção-intróito deste Impressões Digitais 018.

O Homo Sapiens de hoje veio tão de sopetão que até esqueci das vinhetas e de fazer uma chamada formal anunciando-o no podcast. Foi assim mesmo, "de prima":

Desde minha infância certos conceitos não são muito claros pra mim - logicamente falando - tais como, fronteira, país, terra, política, posse, raça, religião... Pra mim claros, nítidos,compreensíveis são os conceitos (correspondentes aos anteriormente listados): aquele rio, nação, cultivo, respeito, usufruto, homem, crença pessoal. Não sei se dá para você perceber a diferença "sutil" de como eu encaro minha relação com o mundo (não fique desesperado... muitos me consideram completamente "desparafusado das idéias").
No contraponto destes conceitos, e na defesa daqueles primeiros conceitos, pela imensa maioria da humanidade (políticos, sacerdotes, mercadores e respectivos puxa-sacos) é que me pego: a grande hipocrisia humana.
Vale qualquer desculpa pra defender um "conceito" totalmente inconsistente, até inventar uma religião (Vade-retro-mefistófeles! É encosto, é sessão de descarrego! Chama o bispo-macedo! Hum mizifío dexa cum pai-sete-frecha... e por aí vai).
Vou - metaforicamene - à fronteira judaico-libanesa e sabe duma coisa?! Volto pro Brasil... não vale a pena. A solução não está lá, nem com Eli nem com Alá.

Diario de Bordo Complemento

Agradecimentos ao único não-podcaster corajoso que postou seu comentário no I Dig passado: valeu grande Rubem Lui (onde é seu "aqui"do post, rapaz?)... e esclareço: se você tiver dificuldade com o feed original em php do portal vocepod, utilize o feed alternativo FeedBurner: copie este link XML Impressoes Digitais no seu agregador.

Graças a uma bobeira minha - que acabou ocasionando um pau geral no template da página do podcast - e como o backup 'tava bem vencido, tive que abdicar dos upgrades que estava processando, e às pressas implemtentei uma segunda opção de template que mantenho em stand-by. Funcionou!!! E este percalço acabou ajudando a descobrir muuuuuitos outros problemas... 'Tô ferrado.


Pra refrescar o meu discurso meio-Schopenhauer, meio-Nitzsche, toco a composição da vocalista do Big Brother and the Holding Co. em parceria com Bob Newirth:

Mercedes Benz (Janis Lyn Joplin & Bob Newirth)

Oh lord, wont you buy me a mercedes benz?
My friends all drive porsches, I must make amends.
Worked hard all my lifetime, no help from my friends,
So lord, wont you buy me a mercedes benz?

Oh lord, wont you buy me a color tv?
Dialing for dollars is trying to find me.
I wait for delivery each day until three,
So oh lord, wont you buy me a color tv?

Oh lord, wont you buy me a night on the town?
I'm counting on you, lord, please dont let me down.
Prove that you love me and buy the next round,
Oh lord, wont you buy me a night on the town?

- Everybody! -

Oh lord, wont you buy me a mercedes benz?
My friends all drive porsches, I must make amends,
Worked hard all my lifetime, no help from my friends,
So oh lord, wont you buy me a mercedes benz?


Janis Lyn Joplin nasceu em 19 de Janeiro de 1943 em Port Arthur, Texas e morreu em 4 de Outubro de 1970, aos 27 anos em LA vitima de uma overdose daquelas.
Ficou conhecida em San Francisco como vocalista do Big Brother and the Holding Company em 1966.
Enquanto gravava seu 3º album Pearl, ela não resistiu e voltou a heroína... errou a dose e... perdemos a chance de ter entre nós uma das mais viscerais cantoras de blues. Mercedes Benz e Me and Bobby McGee fazem parte deste album.

No BackGround deste Impressões Digitais Compacto Duplo temos as composições Ema Peter; Trilha Berimbau e Ema Olodum Maya respectivamente, compostas por Marcio Nigro.
Marcio Nigro (hoje com 30 e tantos anos) estuda música desde os seus 9 anos, incluindo piano, harmonia, arranjo e composição, com especialização em violão e guitarra.
Desde 94, utiliza computadores no processo de criação. Em 98, realizou o curso de "Fundamentos de Áudio e Acústica", no IAV - Instituto de Aúdio e Vídeo, em São Paulo. Desde então vem atuando profissionalmente não só como compositor e produtor, mas também como engenheiro de áudio.

No comments: