Google+ Followers

Saturday, December 09, 2006

Relaxando

Tirei uns dias p'ra relaxar e esquecer um pouco o dia-a-dia profissional... e por que não dizer das conectividades eletrônicas... mas assim como a gente sempre dá uma olhadinha naquele programinha brega da tv que alguém tá assistindo, fui dar uma verificada no Impressões e olha só: Ego inflado!!!!!!

Não costumo fazer isso, mas como a massagem no velho ego aqui foi muuuuito eficaz, reproduzo a seguir o que foi postado lá no I Dig, a minha resposta e o cometário do Ricardo Jurczyk Pinheiro do blog Estúdio da Instrospecção

POST DO RICARDO (no I Dig it 023):
Sérgio, seu podcast é ótimo, inclusive comentei lá no meu blog, a minha admiração e o meu apreço pelo seu trabalho (o link tá aí em cima, eu mandei 4 posts sobre os podcasts que ouço regularmente). Só uma coisa: 1 Kb é 1024 bytes. Pq? Pq 1 bit tem 2 possibilidades. 1 byte tem 8 bits, que são 2^8 possibilidades (256). Logo, 1 Kbyte é 2^10 bytes = 1024 bytes. E por aí vai. Não é 1000 bytes, como você acabou falando. Parabéns pelo podcast ótimo que você faz, você falou de topologia algébrica de um jeito que nem eu, que sou matemático, ousaria tentar falar. Um grande abraço, Ricardo. (PS: Confesso que não vejo muita graça nos especiais, mas... Quando sai o IDig 024?).


MINHA RESPOSTA:

Caro Ricardo
Antes de mais nada eu devo agradecer profundamente os elogios e - claro! - a opinião sincera sobre a falta de graça nos especiais (você tem toda razão ele é uma piada só para os podcasters envolvidos, meio hermético mesmo... mas fazer o quê, né?!)... Agora, deixa eu defender meu peixe... como você comentou no I Dig 23 sobre um assunto do I Dig 21 fiquei meio confuso, mas como sou engenheiro eu perdôo o matemático, nós somos meio desparafusados mesmo :P.
Quando citei que um bit era 0 ou 1 e um byte possuia 8 bits, evitei propositadamente a entrada no mundo da base 2... e sabe porque? Acho que dentre meus parcos ouvintes só você é matemático :P...
Na verdade iria ser muito árido explicar a "igualdade" que 1 kbyte é igual (lembre-se kilo. simbolo do International System para 1000) a 1024 bits, por isso correlacionei as quantidades e prefixos (kilo, mega, et cetera) com "milhares de " e no final afirmei "em computês um exabyte significa 1 quitilhão e quaquaraquaquá de unidades"... Tanto que no LogEntry eu apresento os valores de cada dimensão e indico que o nº possui a "ordem de 1 seguindo de tantos zeros). Tudo para não misturar base 2 com base 10...
Após ter escrito tudo isto respondendo seu post notei que o link leva ao seu blog, então vou reproduzí-lo lá também.
E agora lustrando meu peixe... caro Ricardo eu não sei como agradecer seus comentários aqui em seu blog... realmente fiquei totalmente sem palavras.... muito obrigado...


BLOG DO RICARDO:

27 Novembro 2006

Podcasts que tenho ouvido - 4
(...)
Impressões Digitais: O Sérgio Vieira é dono de um dos podcasts mais intrigantes e inteligentes, senão o mais interessante de todos os que tenho ouvido ultimamente. O Sérgio não é nenhum garoto (está quase queimando óleo 5.0), e a gente não consegue entender qual é a sua especialidade, a sua formação. Mas com fino humor, ironia afiadíssima, observação atenta e comentários matadores, ele faz do seu podcast uma das melhores audições que tenho tido hoje em dia. Confesso que admirava-o, mas virei fã quando na seção O Manual do Torneiro Mecânico, ele dissecou um problema de Matemática Pura (mais especificamente, de Topologia Algébrica), que nem eu, que sou matemático, seria capaz de explicar. Um dos últimos ele tratou de Física Nuclear, e da pesquisa com aceleradores de partículas, de uma maneira primorosa. A campanha dele "Não reeleja ninguém para o Congresso Nacional" parece que surtiu efeito, com 46% de mudanças nessa próxima legislatura. Enfim, um podcast que vale a pena ouvir. Confesso que não achei muita graça nos especiais, homenageando outros podcasts... Mas as transmissões daquela rádio do interior (esqueci o nome) são ótimas, e os aforismos do pensador Arkady são muito criativos - pena que acabaram, mas se bem que ele trocou a seção por outra... Recomendo fortemente a audição. (...)


Agora, sinceramente, é ou não é p'ra divulgar um elogio desse?!

Vermelhinho de vergonha, mas de "bola cheia" só posso dizer: MUITO OBRIGADO.

2 comments:

Ricardo said...

Puxa, não é que você colocou o meu comentário no teu blog? Puxa, legal! Eu fui bem sincero, o teu podcast tem sido um dos melhores - senão o melhor - que eu tenho ouvido ultimamente.

Quer dizer que você é engenheiro, né? Ah, mas você é do tempo das Cremildas, as réguas de cálculo? Desculpa, não resisti... Hoje em dia os engenheiros que conheço são portadores das HP-48G (as novas "cremildas"), mas como eu te respeito pacas, vou deixar as piadas com engenheiros de lado.

Se puder ter um pouco mais de rock progressivo (Jethro Tull foi o máximo) no programa, eu agradeço. Mas deixe as suites mais longas do Yes, ELP e Jethro Tull (Thick as a Brick, por exemplo) de fora, senão o podcast vai ter 3 horas de duração...

De novo, minha admiração e o meu apreço. Quando eu crescer (agora é para os lados, já tenho 1,95m de altura) eu vou ser um podcaster que nem você.

Um abração, Ricardo.

Ricardo said...

Ah, esqueci, valeu pela letra da Marvada Pinga, é engraçadíssima.