Google+ Followers

Friday, May 18, 2007

Criando "smart playlists" no iTunes...

ArtPC_016_18mai07
ou como o iTunes pode selecionar todos seus podcasts ainda não reproduzidos em seu computador.


Hoje eu vou ser bem sucinto, assim mesmo zás-trás.

Todos aqueles que assinam mais que dez RSS's de podcasts em seu iTunes sabem o quão trabalhoso é verificar quais os episódios que ainda não foram reproduzidos. Para aqueles que não usam o iPod, o trabalho é maior ainda, é um tal de marcar caixinha "checkbox" p'ra cá, converter arquivos AAC para mp3 e copiar arquivo p'ra ali, marcar desmarcar o arquivo como novo ("mark as not new") p'ra acolá...

E, antes que alguém perca a paciência comigo e comece a espernear, deixa eu avisar: para aqueles que usam a dupla iTunes/iPod podem abandonar agora a leitura deste artigo (a menos que você seja um filantropo e queira aprender como ajudar pecezistas e destituídos de iPods aflitos, tudo bem, siga em frente).

Este aparelhinho, o iPod, e sua capacidade de sincronismo com o iTunes torna tudo muuuuuito simples. Como dizem os mac-aficionados: o trabalho sujo fica por conta do software. O que vou descrever a seguir é um jeitinho elegante de resolver o problema apresentado na primeira linha deste artigo.

Um olhada rápida em meu iTunes me revela que possuo registradas umas 50/60 assinaturas (muitas inativas e que mantenho por persistência e esperança de retorno da produção destes parceiros inconstantes).

Observação: o número de assinaturas é inexato porque vivo assinando e apagando feeds (alguns podcasts, realmente, após 3, 5 episódios eu não consigo ouvir mais... sou insistente, ouço no mínimo 3 edições para manter no "podcast roll").

Voltando ao fio-da-meada:

Uma vez que o "refresh" do iTunes em meu G5 é diário, não seria nada produtivo eu ficar abrindo cada uma das assinaturas para coletar o que vou ouvir, episódio por episódio, e para isso, ter que manter um sistema de codificação doido do tipo: "marcado como novo", "selecionado", etc.) e lembrar-se do que significa o que... uma droga.A outra opção é largar do jeito que está.. ao deus-dará. O caldo engrossa se você, como eu possuir um aparelhinho mp3 anti-amigo-do-alheio, marcado com um logotipo, assim "meio sony", fabricado na China, ou seja, o velho padrão xing-ling que, além das qualidades já enunciadas, pode ser deixado em qualquer canto, sofrer quedas, molhar, ou ainda, ser esmagado por glúteos, sem que você não sofra quase nada pela perda.Por isso mesmo, o danado é excelente para caminhadas, normalmente o uso em minhas caminhadas com alguns podcasts musicais "mucho locos", só p'ra manter um pé na vanguarda, no experimental, enquanto o outro 'tá lá firmão no clássico).

Assim, na busca de uma solução elegante, p'ra não dizer inteligente, deste probleminha de administração de um monte de episódios inéditos, apresento os passos de um procedimento tão simples, mas tão simples que me considero um perfeito idiota por não ter feito isso antes.

Uma vez que você siga estas instruções - e claro, que o danado do podcaster nomeie seus arquivos de modo estruturado - você estará apto a selecionar, copiar e ouvir todos os episódios não reproduzidos, ordenados do modo você desejar em seu iTunes. E o melhor de tudo! Assim que ele for reproduzido ele será automaticamente removido da "playlist" sem ser excluído da biblioteca (library) do iTunes. Então vamos a elas:

Primeiro passo - após selecionar "New Smart Playlist" do menu "File" um novo formulário irá aparecer. Clique no 1º campo de opções, e escolha "podcast", imediatamente o 2º campo de opções é apresentado como "is true", deixe estar, é exatamente o que você precisa. A 1º regra está completa. Vu que simples? Vamos em frente, falta um bocadinho de nada.

Segundo passo - Para criar a segunda regra, clique no botão com sinal de "mais" (+), nova regra será criada. Agora você deve selecionar "playcount" no 1º campo de opções. Os valores "default" do 2º campo: "is" e "0" (zero) não devem ser alterados!

Estas duas regras filtram todos os arquivos da 'library" do iTunes que possuem uma tag ID3 de contagem de reprodução de valor igual a zero. Aqui cabe um esclarecimento: Tag ID3 são informações em formatos padronizados sobre o nome do autor ("artist"), título da obra ("song title"), ano de produção ("year") e a categoria artística, o estilo ("genre").

Terceiro passo - Importante! No canto superior esquerdo da janela você irá ver uma caixa de verificação ("checkbox") e um campo de opções. Tenha certeza que a caixa de verificação esteja marcada e no campo de opções esteja selecionada a opção "all". Sem isso, vai dar tudo errado e nada funcionará. Por fim, clique em "OK" e feche a janela.

FINIS (o quê mais você quer?)

Sérgio Vieira - autor deste artigo, de vez em quando tem uma recaída e relembra sua fase de "escovador de bits "(daqueles de fazer banco de dados em Basic) e desanda a futricar formas de facilitar a vida desta criançada sôfrega e pândega. http://impressoes.vocepod.com idigitais@gmail.com