Google+ Followers

Sunday, August 24, 2008

I DIG IT 045 - FULL

Hoje é dia de Podcast Impressões Digitais na versão Full, edição nº 45 de 15 de agosto do ano gregoriano de 2008.

Sitting on the dock of the bay - Anne Ducros (Otis Redding & Steve Cropper)
Sitting in the morning sun
I'll be sitting when the evening comes
Watching the ships roll in
And I watch 'em roll away again
I´m sitting on the dock of the bay
Watching the tide roll away
I'm just sitting on the dock of the bay
Wasting time
I left my home in Georgia
Headed for the 'Frisco bay
I had nothin to live for
And look likes nothing's gonna come my way
So I'm just...
I´m sitting on the dock of the bay
Watching the tide roll away
I'm just sitting on the dock of the bay
Wasting time
Looks like nothing's gonna change
Everything still remains the same
I can't do what ten people tell me to do
So I guess I'll remain the same
I´m sittin here resting my bones
And this loneliness won't leave me alone
It's two thousand miles I roamed
Just to make this dock my home
Now,
I´m sitting on the dock of the bay
Watching the tide roll away
I'm just sitting on the dock of the bay
Wasting time

Introdução: Somos menos que poeira, um nada neste infinito Universo, e pra ajudar estamos no minimo da senoide cultural. Uma brutal verdade: não sofremos só com a poluição industrial, ambiental; a iconosfera, o universo dos signos que nos conduz também tornou-se totalmente irrespirável. Não é mais possível suportar calado o que nos submete a indústria cultural... A arte hoje é profissão.
A espantosa revolução horizontal nas informações, na tecnologia das comunicações esta aí mas a grande massa humana não a percebe distintamente. O que espanta é a clara existência do grande e enorme vazio vertical no pensamento mundial, ou melhor na civilização humana.

O Manual do Torneiro Mecânico: Apertem seus cintos, a “doomsday machine” (LHC do CERN) vai ser ligada!
Preparai-vos irmãozinhos! Um novo mundo está próximo...
Daqui a pouco o ser humano estará criando buraquinhos negros em laboratório. É isso mesmo, buracos negros! Aqueles lugares onde a gravidade em um ponto infinitesimal é tão violenta que nem a luz escapa quando passa em seus arredores, naquilo que é chamado de horizonte de eventos.
Mas peraí... nem tudo é finitude, escuridão, caos e destruição nesta nova aventura humana.
As informações capturadas nos gigantescos detectores e devidamente processadas irão redefinir o quadro sobre a origem da matéria e da energia, a base do universo, propiciando ao homem a compreensão de estruturas jamais imaginadas, nem pelos mais fantasiosos escritores de ficção científica.
Sonho!? Nada disso, uma possibilidade tecnológica bastante real...
Mesmo com as espectaculares ações do conhecimento humano das últimas décadas - como no desenvolvimento do LHC, na astronáutica, na biologia, e na tecnologia digital - percebe-se nitidamente que a cultura contemporânea de todo o mundo foi de mal foi a pior... andamos literalmente na contra-mão da elevação dos padrões culturais e sociais.
A cultura humana deixou de ser “de massa” e passou a ser “de culto” e voltada ao hedonismo vulgar, colada a uma praxis vazia e horizontal, de consumo, pior, totalmente efêmera e descartável, altamente mercantilizada e industrializada. Situação muito provavelmente fomentada pelo deslumbramento, incompreenssão e descompasso deste viver altamente tecnológico cotidiano sem o estofo cultural mínimo, sem premissas da erudição necessárias para avaliação desapaixonada dos engôdos de todo um mercado de consumo globalizado e voraz...

Os Pensamentos do seu Milton, o guru do méier: Hoje usei minha própria massa encefálica.
Se por um lado, aquilo chamado de Social Media como um todo, nada mais é do que a expansão desordenada - pelos meios digitais - das mesquinharias humanas. O blogging pode ser considerado um reflexo do caldo cultural da gente... ou seria um complexo culto autoral vigente?

Caiu Na Rede: Com o acordo ortográfico entre os países de língua portuguesa, algumas coisas na escrita vão mudar tanto pra nós como pra os países que seguem a estrutura lusitana a partir de 2009...
Entretanto, há uma coisa que não irá se mover um milímetro do que está estabelecido há muito em nossa capacidade vernacular: a maneira exclusivamente brasileira de se utilizar uma única palavra com inúmeros significados perfeitamente compreensíveis a qualquer brasileirinho que malemá lê de carrerinha:

Como dúvida geográfica : Onde fica essa merda?
Como indicação geográfica: Vá a merda!
Como abandono geográfico: Chega, vou embora dessa merda!
Como substantivo qualificativo: Sabe duma coisa, você é um merda!
Como auxiliar quantitativo: Trabalho pra caramba e não ganho merda nenhuma!
Como indicador de especialização profissional: Ele só faz merda.
Como indicativo de MBA: Nossa! Ele faz MUITA merda.
Como sinônimo de covarde: Seu merda!
Como adjetivação diminutiva: Seu merdinha...
Como questionamento dirigido: Fez merda, né?
Como indicador visual: Putz! Não tô enxergando merda nenhuma!
Como elemento de indicação do caminho a ser percorrido: Porque você não vai a merda?
Como especulação de surpresa: Que merda é essa?
Como constatação da situação financeira: Ele está numa merda de dar dó...
Como indicador de ressentimento natalino ou realismo no turfe: Não ganhei merda nenhuma!
Como indicador de admiração: Puta Merda!!!
Como indicador de decepção: Puta Merda!!!
Como indicador de espécie: O que esse merda pensa que é?
Como indicador de continuidade: Eu? Na mesma merda de sempre.
Como indicador de desordem: Tá tudo uma merda!
Como constatação científica dos resultados da alquimia: Tudo o que ele toca vira merda!
Como resultado aplicativo: Pronto! Deu merda.
Como indicador de performance esportiva: O Robvelson não está jogando merda nenhuma!!!
Como constatação negativa: Que merda!!!
Como constatação de resignação: Ô merda!!!
Como indicador de impaciência: Êêê merda!
Como indicador de relação de parentesco: Mulher! Cadê o merda do seu irmão?
Como indicador de raiva multiplicada: Merda! Merda! Merda!
E finalmente como classificação literária: Êta textinho de merda!!!

Este texto coletado na rede mundial é de autor desconhecido... ou você acha que eu ia escrever uma merda dessa!?

O assunto bebidas alcoolicas e condução de veículos está tão em voga que o tema rende diversos comentários bem humorados. O melhor que consegui capturar associa este tema com o carácter cíclico da vida na face Terra: para a autora - A CANA SEMPRE DEU ALCOOL, MAS AGORA O ALCOOL TAMBÉM DÁ CANA.


É a Ignoranssa qui Astravanca u Porgréssio: Os melhores da comunidade Orkut “Eu odeio literatura - para quem odeia as aulas de literatura e está de saco cheio de ouvir falar da vida dos escritores, esta comunidade é para você! Abaixo às fofocas literárias! Ôôô coisa inútil!”. Compilação e divulgação Discreto Blog da Burguesia.

Em 11º lugar - Eric:
“literatura eh uma merda que soh serve pra atrasar o processo de desenvolvimento do pais pq ao inves de estudarmos o q realmente interessa, como matematica, fisica, quimica, etc, ficamos lendo livros ridiculos e aprendendo sobre leitores mais ridiculos ainda. Ah, e aproveitando, gostaria de mandar minha professora de literatura tomar no c* e se f..., desejo profundamente q ela se f... e tenha todo o azar que o mundo possa lhe dar. Sem mais”
Perfil no Orkut; Sobre Livros: “Harry Potter, O Código Da Vinci, Fortaleza Digital, Universidade Hacker e outros”

10º lugar - o autor SCCP Bruno:
“P/FALA BEM A REAL ARTE É INUTIL” & “”LITERATURA É COISA P/DA EMPREGO P/VAGABUNDO”
Perfil no Orkut; Sobre Livros: “NÃO SO MTO FÃ,PREFIRO CALCULOS”.

9º lugar - Danilo:
“Na verdade eu conseguiria destruir muitos livros. Acho que os unicos livros que eu naum destruiria.. seriam os livros de fisica, matemática e Informatica (que eh a minha paixao).”
Perfil no Orkut; Sobre Livros: “Hardware guia rapido; Hardware Curso completo (Biblia da Informatica); Curso completo de redes”

8º lugar - Marcos:
“Os cara escrevem tudo estranho e vem paga d culto c fosse a gente q escrevesse dakele jeito falariam q somos burro…”
Perfil no Orkut; Sobre Livros: “”As palavras são prisões das quais se contêm idéias…” (Henri Bergson). Anjos e Demônios. Caçador de Pipas. Cidade do Sol. Código da Vinci.”

7º lugar - André:
“O que vc faria com quem pôs literaturatura na sala colocava um cano de pvc bem grosso no c* dele, deixava la por uns 10 dias e depois matava”

6º lugar - Aleixo [respondendo ao seguinte post de uma garota chamada Mayra: “Diz Mayra: Eu posso afirmar: estou fazendo mais pelas pessoas desse mundo escrevendo poesia do que você.“]. Responde o Aleixo:
“EXTRA! EXTRA! DESCOBERTA A CURA DO CANCÊR E DA AIDS!! PEÇAM A MAYRA PRA FAZER POESIAS E ELA CURARÁ TODOS OS ENFERMOS!! pqp garota vai aprender a cozinhar q é mais útil pelo menos assim vc “faz” algo pelas pessoas necessitadas e q passam fome”
Perfil no Orkut; Sobre Livros: “só os da faculdade! e alguns outros”

5º lugar - Alexandre:
“Eu respeito as pessoas que gostam, mas empurrar literatura pros adolescentes não é coisa que se faça”.
Perfil no Orkut; Sobre Livros: “Música, Geografia, História, Política, Espiritismo”

4º lugar - Michel:
“Na minha opiniao, a literatura eh uma coisa ciclica, ela existe pra se manter,vc aprende literatura pra ensinar literatura, pq nao da pra fazer mais nada com um monte de conhecimentos inuteis de “novelinhas” literarias e seus autores, exceto ficar repetindo que tudo isso eh util e tentando ensinar e convencer as pessoas que toda aquela porcaria de conhecimento que muitos passou muitos anos estudando nao eh uma total perda de tempo, uma grande ilusao…. Sem mais”

3º lugar - Paulinhuu:
“primero: tds os escritor morreram pobre
segundo: eles nunka pegam ngm
tercero: literatura serve pra q??? se alguem soube a resposta eu do parabens
quarto: eu vo mal em literaturaaa”

2º lugar - Rafael:
“Os aficionados adoram chamar de ignorantes, mas, hipocritamente, usufruem das invenções dos “ignorantes”. Sendo assim, deveriam morar no meio do mato, já que a casa onde moram foi projetada por arquitetos e engenheiros, que são pessoas “ignorantes”, já que a arquitetura e a engenharia não precisa de literatura para existir, não é??”
Perfil no Orkut; Sobre Livros: “de Língua Portuguesa, de Gramática, Auto-ajuda, Humor, Aventura, Psicologia, qualquer um que me interesse e que não seja de Literatura dada no colégio (argh!).”

1º lugar - Áron, ah bom...
“Li menino de engenho. Para que que eu presciso saber a situação do sertao a um tempo atras?????? Pega um grafico de geografia, kkkkk… te mostra tudo”
Perfil no Orkut; Sobre Livros: “NA PRATELEIRA DA BIBLIOTECA, DA LIVRARIA… DESDE QUE SEJA BEM LONJE AO EXTREMO DE MIM :)…”

Comentário deste podcaster: SOCORRO!!!!!

My Jazzy Soul got the Blues: CrossRoad Blues - Cream, 1968 (Robert Johnson, 1936).
I went down to the crossroads, fell down on my knees.
Down to the crossroads, fell down on my knees.
Asked the Lord above for mercy, “Save me if you please.“
I went down to the crossroads, tried to flag a ride.
Down to the crossroads, tried to flag a ride.
Nobody seemed to know me, everybody passed me by.
Well I'm going down to Rosedale, take my rider by my side.
Going down to Rosedale, take my rider by my side.
You can still barrelhouse, baby, on the riverside.
Going down to Rosedale, take my rider by my side.
Going down to Rosedale, take my rider by my side.
You can still barrelhouse, baby, on the riverside.
You can run, you can run, tell my friend-boy, Willie Brown.
Run, you can run, tell my friend-boy, Willie Brown.
And I'm staying at the crossroads, believe I'm sinking down.

Campanha cidadã Congresso 2010: ATÉ AS PRÓXIMAS ELEIÇÕES, ENCHA MUITO O SACO DE SEU REPRESENTANTE!
Enquanto isso, vá treinando e nas eleições municipais aporrinhe o seu candidato a vereador, questione sua plataforma e no caso dos candidatos a prefeito, tape o nariz, e escolha o menos pior.

Música bônus: Walkin´ Blues - Eric Clapton (Robert Johnson)
Woke up this morning, feel 'round for my shoes,
You know 'bout that babe, had them old walkin' blues.
Woke up this morning, I feel 'round for my shoes,
You know 'bout that babe, Lord, I had them old walkin' blues.
Leavin' this morning, I had to go ride the blinds.
I've been mistreated, don't mind dying.
This morning, I had to go ride the blinds,
I've been mistreated, Lord, I don't mind dying.
People tell me walkin' blues ain't bad;
Worst old feeling I most ever had.
People tell me the old walkin' blues ain't bad.
Well it's the worst old feeling, Lord, I most ever had.