Google+ Followers

Sunday, November 22, 2009

I Dig it 062b (Parte 2)

Hoje é dia de Podcast Impressões Digitais em sua versão Compacto Duplo, edicao nº 62b

PARTE 2:

Compacto Duplo: Background: Quintet In A Major, Opus 114, D667 'The Trout' (Franz Schubert); Rhapsody on a Theme of Paganini (Sergei Rachmaninoff); Clair de Lune (Claude Debussy), Atraente (Chiquinha Gonzaga)

Lado B: Abre Alas (Chiquinha Gonzaga) versao Antonio Adolfo

INTRO:

Esta é a segunda e última parte do Impressões Digitais versão Compacto Duplo edição 62, então, caso não tenha ouvido a 1ª parte pare por aqui e ouça a edição anterior. Se já a ouviu, vamos em frente...

HOMO SAPIENS (ou Timeline):

1834: Dom Pedro I, primeiro imperador do Brasil, morre em Queluz, Portugal.

1835: Início da Guerra dos Farrapos no Rio Grande do Sul. Posse de Diogo Feijó como Regente Único do Império. Decreto 101 autorizando a construção de ferrovias no Império.

1836: Recuperação de Porto Alegre pelos legalistas. Charles Darwin, a bordo do HMS Beagle, retorna à Bahia. O coronel farroupilha Antônio de Sousa Neto proclama a República Rio-Grandense (também conhecida como a República do Piratini), com a sede de Piratini. Batalha do Fanfa (Revolução Farroupilha). Derrota das tropas de Bento Gonçalves, chefe dos farroupilhas, no rio Jacuí. A República de Piratini é estabelecida.

1838: O Colégio Dom Pedro II é inaugurado no Rio de Janeiro. O Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro é fundado no Rio de Janeiro.

1839: A República Juliana é um estado republicano proclamado no atual estado de Santa Catarina. Rendição da cidade de Caxias aos balaios. Manuel Congo, líder de levante de escravos, é enforcado no Rio de Janeiro.

1840: Câmara aprova o projeto de dispensa de idade de Dom Pedro II. A maioridade de Dom Pedro II é decretada pela Assembléia Geral. Composição do primeiro gabinete ministerial da maioridade. Dom Pedro II assume o trono, com apenas 14 anos, 7 meses e 22 dias.

1841: Dom Pedro II é aclamado e coroado como o segundo imperador. O Real Conservatório de Música do Rio de Janeiro é criado.

1842: Revolta Liberal em Minas Gerais e São Paulo. Dom Pedro II casa-se com a princesa Teresa Cristina Maria de Bourbon. Fundada a Bolsa de Valores do Rio de Janeiro. Estabelecimento do selo postal.

1843: A Constituição da República Rio-Grandense é aprovada em Alegrete. Petrópolis é criada por decreto de Dom Pedro II. Dom Pedro II, aos 18 anos, casa-se com D. Teresa Cristina Maria de Bourbon, com 21 anos.

1844: O governo brasileiro reconhece a independência do Paraguai.

1845: Fim da Guerra dos Farrapos e da República Rio-Grandense. O Slave Trade Suppression Act ou Aberdeen Act, mais conhecido no Brasil como Bill Aberdeen é aprovado pelo Parlamento da Grã-Bretanha e proíbe o comércio de escravos entre a África e a América.

1846: A primeira lei eleitoral, elaborada pelo Poder Legislativo, é assinada pelo Imperador. Surge o Zé Pereira no Rio de Janeiro.

1848: Manaus, capital do Amazonas, é fundada. Início da Praieira, em Pernambuco.

1849: Revolta de escravos no Espírito Santo. Os rebeledes da Revolução Praiaeira se rendem).

1850: O Imperador do Brasil, D. Pedro II, aprova a Lei Eusébio de Queirós, que reprime o tráfico negreiro como pirataria. Esta lei sim, cumprida e fiscalizada pelo Estado, termina com o tráfico negreiro causando um sério revés na economia.

1851: Os primeiros imigrantes suiços e alemães chegam à Colônia Dona Francisca (SC). Início da Guerra contra Oribe e Rosas na Batalha de Tonelero.

1852: Fim da Guerra contra Oribe e Rosas.

1853: Dom Pedro II sanciona a Lei que permite a fusão de dois dos maiores bancos particulares da época: o Comercial do Rio de Janeiro e o Banco do Brasil. A Província do Paraná é criada.

1854: Envio de tropas brasileiras ao Uruguai. É inaugurada a primeira ferrovia do país em Petrópolis, Rio de Janeiro.

1855: É fundada a 1ª sociedade carnavalesca, a Tenentes do Diabo (inicialmente com o nome Zuavos Carnavalescos).

1856: O Pacto de Navegação é assinado entre o Brasil e a Argentina.

1858: A estrada de ferro Dom Pedro II, atual Central do Brasil, é inaugurada.

1859: O Tratado definitivo entre Brasil, Argentina e Uruguai, no Rio de Janeiro.

1861: A Caixa Econômica Federal é criada no Rio de Janeiro. Naufrágio do Prince of Walles , cargueiro britânico, no litoral gaúcho, cuja carga fora roubada.

1862: Dois marinheiros ingleses foram presos no Rio de Janeiro, após importunar um policial. Tal fato somado ao caso do Prince of Wales, o ministro inglês William Dougall Christie exigiu indenização e pedido de desculpas. O Brasil não atendeu às exigências, tendo cinco navios aprisionados pela esquadra britânica. O Sistema Métrico Francês é adotado no país. As barcas entre Rio de Janeiro e Niterói, na Baía de Guanabara, é inaugurada.

1863: O Brasil paga indenização pelo caso do cargueiro britânico e ganha o caso dos marinheiros ingleses sob julgamento internacional pelo Rei Leopoldo I da Bélgica.

1864: Batalha Naval na Bahia entre CSS Florida e USS Wachusett. A princesa Isabel casa-se com o conde D’Eu. Início da Guerra contra Aguirre. O presidente paraguaio, Solano López, declara guerra ao Império do Brasil. A princesa Leopoldina casa-se com o duque de Saxe.

1865: As relações do Brasil com a Inglaterra são reatadas, após pedido de desculpas dos ingleses. Brasil, Uruguai e Argentina assinam o Tratado da Tríplice Aliança contra o Paraguai.

1866: As juntas de guerra entre os aliados são convocadas. Inúmeras batalhas da Guerra do Paraguai: Batalha de Tuiuti. Batalha de Curupaiti. Luís Alves de Lima e Silva é nomeado para comandante-chefe das tropas brasileiras na Guerra do Paraguai.

1868: O agora marechal Luís Alves de Lima e Silva (futuro Duque de Caxias) é nomeado para o comando-geral dos exércitos da Tríplice Aliança e derrota os paraguaios na Batalha da Ponte de Itororó. No Rio, surgem os bondes de tração animal, pertencentes à Companhia de Carris da Tijuca. Seu nome originou-se dos talões vendidos para facilitar o troco, denominados “bonds”.

1869: As tropas da Tríplice Aliança entram em Assunção no Paraguai.

1870: Francisco Solano López, presidente do Paraguai, é morto pelo lanceiro brasileiro Chico Diabo após perder a Batalha de Cerro Corá. Fim da Guerra do Paraguai. O Manifesto Republicano é publicado pelo primeiro número do periódico A República, no Rio de Janeiro. No carnaval carioca, surge a canção Zé Pereira. Surge o maxixe, primeira dança brasileira.

1871: Início da primeira Regência da Princesa Isabel que há época tinha 25 anos. A Lei do Ventre Livre é aprovada pelo Parlamento e liberta os filhos de escravos nascidos.

1872: O Tratado Definitivo de Paz e Amizade Perpétua é assinado entre Brasil e Paraguai. Início da Questão religiosa, um conflito ente Igreja Católica e Maçonaria no país. Fim da primeira Regência da Princesa Isabel.

1873: Surge o primeiro rancho carnavalesco, o Reis de Ouro, fundado pelo baiano Hilário Jovino Ferreira (os ranchos iriam desaparecer no início da década de 1920).

1874: O telégrafo submarino entre Rio de Janeiro, Bahia, Pernambuco e Pará é inaugurado. Após 374 anos desde sua descoberta o Brasil tem o registro civil de nascimentos, casamentos e óbitos criado de maneira formal e generalizada com o decreto imperial número 5604.

1875: Chegam ao país os 150 imigrantes italianos com o navio Rivadávia. O primeiro número da Gazeta de Notícias é publicado no Rio de Janeiro.

1876: Início da segunda Regência da Princesa Isabel, aos 30 anos. O escravo negro Francisco é enforcado em praça pública na cidade de Pilar de Alagoas e torna-se a última pessoa a receber a pena de morte no Brasil. É instalado o primeiro telefone no Brasil, na residência de D. Pedro II.

1877: Fim da segunda Regência da Princesa Isabel. A primeira estação telefônica do país é inaugurada no Rio de Janeiro. No Rio surgem os "Pufes", que eram uma espécie de desafio guerreiro entre os blocos, em versos.

1878: A revista O Besouro publica as primeiras fotos da imprensa brasileira.

1880: A Sociedade Brasileira Contra a Escravidão é fundada por Joaquim Nambuco. O tráfico dos escravos entre estados é proibido. No Rio de Janeiro, surgem os primeiros conjuntos de choro.

1881: A legislação eleitoral é reformada. É fundada a Policlínica Geral do Rio de Janeiro.

1883: Na cidade de Mossoró, na província do Rio Grande do Norte, a escravidão é abolida.

1884: O Ceará é o primeiro estado brasileiro a abolir a escravatura.

1885: É inaugurada a Estrada de Ferro do Corcovado no Rio de Janeiro. É promulgada a Lei Saraiva-Cotegipe, também conhecida como Lei dos Sexagenários, que liberta os escravos no país com mais de 65 anos. Surge o 1º cordão, denominado Flor de São Lourenço.

1886: A Sociedade Promotora de Imigração é criada em São Paulo. A República de Cunani, localizada no atual Amapá, é proclamada.

1887: O Imperial Instituto Agrícola é fundado em Campinas. O Clube Militar é fundado no Rio de Janeiro. Início da terceira Regência da Princesa Isabel, agora com 41 anos. As terras indígenas das aldeias extintas são transferidas ao domínio das províncias.

1888: O Câmara dos Deputados aprova a Lei Áurea. Princesa Isabel assina a Lei Áurea, que liberta os 723.719 escravos negros do país. Abolindo juridicamente a escravidão no Brasil, quando já 95% dos negros tinham conquistado a liberdade por seus próprios esforços. Fim da terceira Regência da Princesa Isabel.

1889: O Colégio Militar do Rio de Janeiro é fundado. Dom Pedro II sofre atentado ao sair de uma apresentação teatral no Rio de Janeiro. A Foz do Iguaçu é descoberta. É feita a 1ª gravação oficial no Brasil (em cilindro), reproduzindo a voz do Visconde de Cavalcanti.

A República do Brasil é proclamada. A Bandeira Provisória da República é usada por apenas 4 dias, inspirada na bandeira dos Estados Unidos da América. Em 9 de Novembro é oficializada a atual bandeira do Brasil. Argentina e Uruguai são os primeiros países a reconhecer a República brasileira. Dom Pedro II chega à Lisboa após o fim do Império brasileiro.

1890: O Jornal da Província, fundado em 1874, torna-se o Estado de São Paulo.

1891: Forte corrente imigratória européia no Brasil. Transferência do carnaval - As autoridades, por razões médicas, tentam transferir o carnaval para junho, por ser uma época mais amena; de nada adianta; fica em fevereiro mesmo. No ano seguinte tentam novamente mas não conseguem.

1892: No carnaval desse ano surgem as serpentinas e confetes, vindas de Paris.

1894: Charles Miller, paulista filho de imigrantes ingleses, traz o futebol para o Brasil. No Rio é inaugurada a Confeitaria Colombo.

1895: No carnaval desse ano surgem as "Línguas de sogra". Em São Paulo é inaugurado o Museu do Ipiranga.

1896: Guerra dos Canudos - Levante de Antônio Conselheiro em Canudos. No Rio é fundado, por Candinho das Laranjeiras, o cordão "Filhos da Primavera".

O Brasil colônia que manteve-se assim como apenas uma fonte a ser explorada por 300 anos subitamente é alçado a sede tropical de governo do que restava de um pequeno reino europeu... Toda a máquina legal e administrativa, num piscar de olhos deve ser inplantanda sem que haja mao de obra especializada para condução da sua gestão e também da sua operação. Tudo deve ser adaptado sem especialistas... ou seja, um projeto errado e uma obra equivocada. Soma-se a isto uma escravidão por um lado economica, pois negros conseguem na sua maioria a alforria por compra direta, e pelo lado social a segregação entre os portugueses vinculados à corte e o resto do país.

O Brasil Império representa, enfim, o nascimento real de um pais minimimamente organizado geo-politicamente, em todas as usas virtudes e principalmente em seus pecados sociais, políticos, econômico e culturais. Pois os destinos daqueles que aqui habitavam havia 300 anos foram subitamente determinados por uma família real decadente, fugitiva de um conquistador e por uma precária estrutura administrativa subordinada a despreparados ou pouco interessados no futuro imediato da nação.

1900

Estamos no ano de 1900, último ano do século 19. Neste ano comemora-se o Quarto Centenário do Descobrimento do Brasil. A População Brasileira de acordo com o 3º censo conta 17.318.556 habitantes, sendo 7% estrangeiros e em torno de 10 milhões de ex-escravos. Cada casal brasileiro tem em média 6 filhos. O Brasil ganha a disputa com a França pela posse do Amapá.

É organizado o 1º time de futebol do Brasil, o Sport Club Rio Grande, RS. O 2º é a Associação Atlética Ponte Preta, em Campinas, São Paulo.

Um comerciante de produtos fonográficos, em exercício no Brasil desde 1891, o tcheco naturalizado norte-americano, Fred Figner, funda a casa Edison, a 1ª especializada neste ramo de negócios.

As músicas executadas não tem qualquer sentido carnavalesco. As que tem, raras as exceções, são relativamente pobres. O que povo canta e dança, até meados de 1916, é basicamente o mesmo que predominava até o fim do século XIX, ou seja: valsas, modinhas, cançonetas, canções folclóricas, cantigas de roda, hinos militares, quadrilhas, xotes (“schottisch” - dança húngara) ou polcas.

Composta no ano anterior, Ó abre alas, marcha-rancho de Chiquinha Gonzaga, é a música que o povo canta febrilmente no carnaval.

Posted via web from Impressões Digitais

No comments: