Google+ Followers

Monday, August 23, 2010

360 graus

360 graus (7 de fevereiro 1978)

Nesta selvagem histeria de temores
Coloca-se meu coração ávido,
Num álibi,
Morto e desenganado;
Só uma loucura me arvora
Aquela que sua boca diz
E quando infeliz boceja
Palavras remediadas;
Como cicatriz
Minha trama é homogênea
E clara como mar,
Meu desejo é viver
E não ter sentido.

Posted via email from Anotações Nada Notáveis

Thursday, August 19, 2010

Alegar ignorância não é desculpa!

Aproveitando um dos motes que divulgo há 4 anos: "Nas próximas eleições não reeleja ninguém" divulgo a todos os brasileiros de todos os rincões:

Neste sítio você encontrará todos os candidatos de seu estado para todos os cargos.
Basta futricar e pesquisar o passado do dito cujo.
Escolha!
Use o método que quiser: afeição partidária (um tanto difícil, mas que ainda determina o NPI - Nível de Putaria Intrínseco), ou beleza física (aquele caso de simpatia é quase amor), ou projeção numérica (uni duni tê o escolhido foi você), nepotismo absoluto (parentáia mesmo) ou ainda probidade, empenho público e representatividade de seu espectro político.
Escolha! E seja sincero na sua justificativa pessoal para cada um deles - seja legislativo ou executivo.

Ah! Se nenhum deles o representa integralmente sopese seriamente a possibilidade de uma futura candidatura e arregace as mangas... pois quem determina o governo de um país em 1ª instância é o povo, beeeem antes do vereador, deputado, senador, prefeito, governador ou presidente.

Nota: Eu me comprometo a declarar e justificar, antes das eleições, meus votos aqui... Serei cruxificado, certamente, mas sou bem velhinho pra suportar críticas por opiniões pessoais.

"La strada per dove passo
Non è oggi più lá stessa
Hanno lasciato crescere il camposanto
È morta la principessa"

Posted via email from Impressões Digitais

Monday, August 16, 2010

Dinho

Dinho (5 de junho de 1980)

Aquele pátio era muito grande
P´ras nossas loucas corridas
Até o suor empapar nossas camisas
Idênticas, brancas.
"Virge-maria! O home do saco..."
E nós alvos, fraternos fugindo da imundície
No muro caiado e portão enferrujado
Na grama, na azedinha e picão
Arranhando a pele, sangrando risos banguelas
No jogo regrado pelo nosso ritual instintivo
No roubo noturno da fruta vizinha mais saborosa
Bancando o mocinho no cabo da vassoura
O corte, o raspão, a quebra...
E nos olhamos compartilhando
Um segredo infantil com olhos adultos
E nos espaçamos diariamente
sorridentes e cúmplices.

Posted via email from Anotações Nada Notáveis

Monday, August 02, 2010

Invernada I e II

Invernada (10 de julho de 1977)

Envelheci novamente assustado e sozinho
Deparei com o passar das horas
Contando os segundos a fio...
Tive problemas, idéias, alegrias e soluções 
Num 
Momento
Deste imenso e enorme dia...
O tique-taque do relógio de cobra
Não sei se a precisão
ou então, somente a sobra...
Falei sinceramente a alguém 
Apesar de tudo
Levei de troco apenas desgosto
(também porra! o que eu queria?)
...
Amanhã rejuvenesço novamente.

Invernada (11 de julho de 1977)

Eu não disse!!

Posted via email from Anotações Nada Notáveis