Google+ Followers

Friday, April 13, 2007

P'ra cima e avante!



Como eu avisei no episódio inaugural, de 11 de abril agora, do Impressões Digitais - Versão Acústica, a partir de hoje estes artigos, além de serem publicados no site PodcastCafe passam a ser publicados aqui, sob o título Impressões Digitais - Versão Impressa.


ArtPC_011_13abr07

Algumas pessoas pensam que podcasts são apenas programinhas de rádio, bem específicos para uns nichos muito restritos. Outros pensam que podcasts são um modo novo e muito "modernoso" de receber conteúdo de rádio comercial em um mp3 player, via computador. Já aviso: isto é uma visão muito estreira da realidade, e não é só ouvintes de podcast que assim pensam, muitos podcasters parecem encarar seu produto desta mesma forma.
Podcast - vamos lembrar - é uma nova mídia, inédita em sua forma, conteúdo e distribuição, com atributos distintos e características únicas. Para seu podcast se estabelecer e sobreviver você - como realizador "in totum" - precisa considerar tudo o que faz dele algo diferente, e usar tais diferenciais para refinar seu podcast para, e na conquista de, uma audiência.
Conteúdo de outras mídias - rádio e tv - salvos em formato mp3 não dpodem ser considerados podcasts. Muitos podcasts são baseados em uma ídéia simples, já usada milhares de vezes em outras mídias, como "comentar os porgramas de auditório da tv aberta desta semana", "listar as últimas novidades da sociedade brasileira de gerontologia" ou "divulgar playlists seletos da música caiagangue". Estes tipos podem ser muito bons para iniciar um podcasting, mas reviver velhos formatos ou misturar formatos estabelecidos não é uma boa política a médio e longo prazo.
Como um podcaster inteligente, você deve resistir à tentação de cair na mesmice, no clichê, no "basicão". Como? Simples! Seja inventivo! Pode começar incorporando as limitações de um podcast, como por exemplo, a estanqueidade (p'ra mim a melhor característica desta mídia). Podcast não pode ser uma novela, um capítulo após o outro... ele deve encerrar-se em si (adivinhe o que quer dizer pod em inglês?), mas não pode ser um "kinder-ovo". Ele não pode ser uma surpresa atrás da outra... O ser humano precisa de um certo ritmo, frequência e expectativa reconhecíveis. Qualquer coisa errática tende a não ter observadores...
Pode parecer um contra-senso (visto o último parágrafo), mas você deve fazer de tudo para, constantemente, inovar, desenvolver novas idéias para manter os programas airados, frescos e instigantes. Uma dica: se você, podcaster, notar uma certa automatização e enfado em suas atividades de produção de conteúdo, pode ter certeza que sua audiência está se aborrecendo... seu trabalho caiu na mesmice. Cada novidade implantada deve ser tratada como um evento digno de uma campanha de divulgação. Deve-se oxigenar, vez ou outra, uma fogueira para manter a chama acesa...
Colaboração - característica essencial para construir e manter um podcasting respeitável. Esta palavrinha incomoda muitos, principalmente aqueles que acreditam que colaboração sempre é só dos outros, e se este é seu caso, um aviso - de coração - pode desistir de fazer um podcast agora e pode ir buscar um site do tipo herbalife-da-vida por aí.
O podcasting, além de lhe dar toda a liberdade do mundo, quanto a conteúdo, a avaliação da sua duração, ou seja, do tempo necessário para tratar do assunto escolhido, nos desvenda um aspecto de suma importância (ao fim deste artigo volto a questão "duração de um podcast"). Não importa que você tenha meia dúzia de gatos-pingados como assinantes do seu feed, a audiência de um podcast é formada - lembre-se disso, sempre! - por um pessoal altamente envolvido com a internet, comprometendo muitas de suas horas diárias conectados. Por isso, equilibre o tempo de seu podcast, mantenha uma constância, e - principalmente - use esta capacitação tecnológica de seus ouvintes, implore por seus feedbacks... essa turma é uma mina de ouro!!! Tanto para ajudar a difundir seu podcastizinho, como para contribuir com conteúdos interessantes. Convide esta turma para enquetes, votações múltiplas - coisa que em rádio e tv é impossível (por enquanto) - abarcando múltiplas respostas num sistema hierarquizado.
Só um detalhe, na verdade dois:
Primeiro, não faça enquetes sobre qualquer bobagem. Pense, planeje, elabore, simule, verifique e revise quantas vezes for necessário. Pesquisa de audiência é uma ferramenta prá lá de poderosa; se você "queimar" o processo de "voting" logo de cara - lançando várias enquetes sem empatia com seu público ou uma atrás da outra, em excesso - fica muito difícil você conseguir recuperar a credibilidade novamente. Lembre-se: tudo é um processo em que cada etapa influencia na próxima.
Em segundo lugar, envolva seu podcast em ferramentas comunais (bulletin board, fórum, wiki, flickr, frappr, etc.), e claro, seja gentil e generoso. Uma comunidade forte possui um poder de difusão (emails, instant messaging, blogs) inimaginável, a qual pode fazer maravilhas pelo seu podcast. Ahn... o inverso também vale, viu?! Se você "pisar no tomate" com a comunidade, báu-báu, rapidinho a tsunami atinge seu podcast, e normalmente, não sobra pedra sobre pedra. O podcast é algo muito, muito pessoal, tanto do lado do podcaster como do lado do ouvinte (ou melhor, assinante. Lembre-se!).
Outro aspecto da colaboração é que - com certeza - os ouvintes mais criativos vão começar a ficar doidinhos para enviar pautas, conteúdos quase que completos para seu podcast. Não seja estúpido, use-os em seu podcast! Quando o ouvinte escuta sua contribuição no podcast, você pode ter certeza que acabou de ganhar um belo divulgador e recrutador de novos ouvintes. Aqueles que se aperceberem que basta enviar alguma contribuição para serem divulgados em seu podcast, vão fazê-lo, e aí a coisa não pára mais.
Cross-fertilization: Alguns ouvintes se tornarão podcasters (assim como todos nós, podcasters, fizemos desde Adam Curry) e eles provavelmente nunca esquecerão qual o podcaster que os inspirou. mantenha-os sob uma cúpula de cristal, estes seus companheiros são mais que podcasters, eles gostam de você, de verdade!!! E, colaboração sempre ajuda à renovação. Um podcaster com visão de futuro deve rapidamente construir uma forte rede de relacionamento com os demais podcasters. Novamente, eles são aqueles que irão notar mais rapidamente o desgaste de seu podcast. Preste a atenção no que a turma diz sobre seu trabalho!!! Para lançamentos / renovações esta rede é importantíssima, ela é a "primeira onda" de promoção do evento. De novo, seja gentil, publique em seu site uma lista com os podcasts de sua rede mais próxima.
Propagação: Sempre busque novos ouvintes, daqueles que nunca ouviram um podcast na vida. Isto além de adicionar mais um ouvinte em sua lista, é excelente para a comunidade de podcasters em geral. Ouvintes estabelecidos tendem a manter um conjunto de feeds bem estável, dando pouca chance a outros podcasters. Os novatos, ao contrário, vão passar pelo período de "garimpo", assinando uma montanha de feeds. Aproveite, seja solidário, deixe em seu site umas dicas de sites que agregam podcasts.
Educação: Ensine, em seu site e podcast, os passos iniciais aos podcasters neófitos; e aos ouvintes, como assinar e organizar feeds. Além de você evangelizar - e, eventualmente, fidelizar - aquele que chegar ao seu site, você vai conseguir um aumento de acessos.
Por fim, um outro aspecto importante e inerente ao podcast, é a duração, qual o tempo ideal de um capítulo do podcast. Este assunto - tempo - que pincelei rapidamente no início deste artigo, merece um aprofundamento. E como já escrevi muito hoje, chega! 'Tô cansando.
Prometo voltar com um artigo específico sobre quantos minutos um podcast deve ter.




Sérgio Vieira - autor deste artigo sabe que está na hora de arejar seu podcast. Pois, como diz, desde priscas eras, o José Simão, quem fica parado é poste! http://impressoes.vocepod.com idigitais@gmail.com

No comments: