Google+ Followers

Friday, March 02, 2007

Ai-meu-deus... E agora?!



ArtPC_005_02mar07

"Você gostaria de ouvir o podcast que produzo? Tem um computador a mão com internet? Legal! Isso é tudo o que você precisa."
Pronto?! Nãnãnina...
Agora começa a parte mais complicada desta evangelização tecnológica: tentar explicar o que é podcasting em uma única e simples frase para um futuro ouvinte de podcasts.
Descobri, por experiência própria, que assim, de primeira, isto é im - po - ssí - vel (aos revisores de plantão: palavra grafada foneticamente e não gramaticamente).
Tudo bem... você pode começar com uma frase do tipo: "é um simples arquivo de áudio que é baixado diretamente, automaticamente, do servidor..." E aí vem o complicômetro, quando você começa a tentar explicar que: "... para isso você precisa de um agregador, tipo iTunes ou Juice, e depois deve assinar o feed, sabe? Via o RSS, basta você ..." e vendo uma crescente expressão interrogativa em seu já espantado ex-futuro ouvinte, que - pode estar certo - teme ter que pagar uma taxa mensal, ou comprar um iPod, ou ainda um Macintosh para poder ouvir seu arquivinho de áudio.
O usuário médio de computador não está nem aí para esse blá-blá-blá todo. Ele sabe clicar no Youtube e olhe lá... Instalar agregadores, clicar no feed, copiar endereços xmls???? Deus-o-livre!!!
Você não pode e nem deve esperar que ele aprenda dominar todo um conceito novo de uma hora p'ra outra (e vamos e venhamos, esse negócio de podcast é complicado p'ra burro!) só para atender as suas comezinhas expectativas egocêntricas de audiência, seu podcaster guloso!
Isto pode ser uma surpresa para você - como foi para mim - mas muita gente vai até o site do podcast e simplesmente faz o download do arquivo mp3 diretamente para seu computador, ou então, se um "player em flash" está disponível na página, ele clica lá e ouve diretamente (confesso: quando estou fora, sem acesso aos meus computadores pessoais, utilizo minha assinatura Bloglines para ouvir os podcasts que assino).
Você 'tá com essa cara de espanto por que? Faça uma pesquisa rápida em seu escritório, escola, sei lá... em qualquer lugar, e vai descobrir a existência de pessoas, de muitas pessoas mesmo, que ainda se espantam com o que se pode fazer o botão direito do mouse ou que ainda não sabem usar a tecla TAB em documentos word.
Não estou dizendo que o iTunes, Juice, WinPodder e assemelhados são totalmente desconhecidos e suas virtudes ignoradas... mas, com tudo o que disse acima creio que deu para perceber o cenário geral, né?!
Pode ter certeza, pessoas irão clicar no logo do iTunes que 'tá lá estampado no seu site, o iTunes vai abrir, o seu podcast vai sair baixado e tocado, e então? O que acontece? A partir daí, cada vez que você abrir o iTunes apenas uma lista de podcast vai ser exibida. E o seu site? Lamento informar... mas a janela dele foi fechada há algum tempo...
A esta altura creio que você, talvez, tenha percebido o benefício que é manter, tanto quanto possível, seu ouvinte em seu site (desde que ele contenha informações básicas e interessantes sobre o assunto, o tema do podcast)... Logo, logo ele irá aprender sobre agregadores e usá-los adequadamente, como uma ferramenta, não como meio essencial.
Creio, também, que todos nós já notamos que a maioria dos nossos ouvintes são podcasters ou possuem um bom conhecimento de computadores e softwares. Eles são a nossa boa, educada e silente "brigada técnica", que não nos dão o menor trabalho. Por isso mesmo, não podemos deixar de divulgar no site e no podcast, constantemente e de modo simples e abrangente, como o ouvinte pode acessar, ouvir e assinar seu podcasting.
Ôpa! Só mais uma coisinha... esta palavrinha "assinar" (um podcast) sempre me causa um montão de problemas quando explico a um novato como automatizar o download do podcast. Se uso o termo inglês "subscribe", das duas uma, ou o interlocutor não entende o que significa, ou se entende, ele tasca - sempre - a questão: "Mas eu tenho que pagar?!". Igualzinho quando na mesma situação uso a palavra em português "assinar". Por isso mesmo eu tenho constantemente buscado uma palavra substituta... Alguém tem alguma sugestão?!


Sérgio Vieira - autor deste artigo ainda se enrosca todo para explicar alguma coisa sobre o mundo digital, onde para ele tudo é conhecido e absolutamente cotidiano, afinal ele vive dentro desta bolha desde a década de 70 - quando as coisas ainda eram meio analógicas e um pouquinho só solid state.

http://impressoes.vocepod.com
idigitais@gmail.com

1 comment:

Aline said...

Meus colegas de trabalho não escutam podcasts. Não importa que exista uma singela homenagem ao aniversário deles. Não importa que alguém certa vez me tenha emprestado a voz. Não importa que os episódios estejam na pasta meus documentos, gente, é só uma mp3, escuta aí. Eles têm medo, acham que morde. "Podcast não é nada, é só mais uma das excentricidades da Aline". Ah, claro, depois de ouvir a explicação, 100% dos ex-futuro-ouvintes me perguntam: "isso dá dinheiro?" heheheheheheheh